A MOEDA E O ESCORPIÃO: UMA ESTÓRIA SOBRE O KARMA.

foto copy 2

Dois jovens amigos empreendem uma jornada, andando de uma vila para outra. No caminho, passam à frente de um templo de Gaṇeśa. Um deles para para fazer suas preces. O outro, descrente, segue andando, mais devagar.

O jovem que ficou no templo o alcança um pouco mais adiante no caminho. Nessa hora, o outro encontra uma moeda de ouro. O devoto de Gaṇeśa é mordido, segundos depois, por um escorpião.

O descrente zomba dele dizendo: “Eu encontrei uma moeda de ouro pois segui meu caminho. Você, que parou para rezar, foi mordido pelo escorpião. Se não tivesse entrado naquele templo, não teria sido picado”.

Um pouco mais adiante no caminho, param para receber tratamento na ermida de um sādhu. Esse sādhu não apenas trata do ferimento do garoto, mas também, sendo um jyotisha, um astrólogo, faz o horóscopo de ambos, pois o devoto lhe explica que, mais do que a picada do escorpião, o que o deixou ferido foi o comentário do seu amigo.

Feitos os cálculos astrológicos, o sādhu diz para aquele que achou a moeda: “Você comprou um bilhete de loteria semana passada, não foi?” O outro responde afirmativamente. “Então, por conta das suas ações demeritórias, ao invés de ganhar o prêmio, tudo o que você recebeu foi uma moeda”.

E, dirigindo-se ao outro garoto: “Era para você ter tido um acidente mortal, mas as suas orações no templo atenuarem esse karma e tudo o que você ganhou foi uma mordida dolorosa, mas inócua”. Misteriosos são os caminhos do karma.

Tradução de Pedro Kupfer. – Swami Dayananda Saraswati

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *