Somos carnívoros por natureza?

“Será o homem realmente criado pela natureza para ser um onívoro, como geralmente é chamado?

Em outras palavras, alimentar-se de carne faz parte da natureza humana, ou trata-se apenas de um hábito não natural adquirido por razões de sobrevivência da espécie?

Diversos estudos científicos estabeleceram algumas comparações entre a constituição do aparelho digestivo do homem e de vários tipos de animais, tais como os carnívoros, onívoros, herbívoros e frugívoros.

Os animais tipicamente carnívoros possuem dentes caninos grandes e pontudos para agarrar a presa, pequenos incisivos e molares grandes e pontudos, que se encaixam uns aos outros, para dilacerar as fibras de carne.

Os tipicamente onívoros como os ursos, apresentam caninos tais como os carnívoros. Os incisivos, por sua vez, são mais desenvolvidos, para cortas raízes, folhas e frutos. Os molares, continuam sendo pontudos.

Por outro lado, os animais tipicamente herbívoros, possuem dentes caninos atrofiados, os incisivos grandes como os onívoros e os molares apresentam pontas arredondadas.

Os animais de índole frugívera apresentam uma característica marcante: todos os tipos de dentes possuem o mesmo tamanho. Os caninos são cônicos e de pontas arredondadas, os incisivos, tais como os dos onívoros, e os molares, com pontas arredondadas como os dos herbívoros.

Caso a natureza desejasse que o ser humano fosse naturalmente onívoro como os ursos, teria feito com que tivéssemos incisivos grandes para capturarmos a presa, os molares pontiagudos para retalharmos as fibras carnosas.

Neste caso, indubitavelmente, o sorriso dos seres humanos seria tão belo quanto o do Conde Drácula.

Quanto ao aparelho intestinal, ocorrem as seguintes diferenças:

Os carnívoros possuem um tubo intestinal cerca de 3 a 5 vezes maior que a distância entre a boca e o anus.

No caso dos herbívoros, esse comprimento varia de 20 a 28 vezes a distância citada.

No caso dos frugívoros, bem como do homem, essa distância é de 10 a 12 vezes apenas.

Esta diferenças existem pelo seguinte motivo:

Devido à decomposição das toxinas da carne, os carnívoros são dotados de aparelho digestivo mais curto, para permitir que as mesmas sejam eliminadas o mais breve possível do organismo.

Com os herbívoros típicos, ocorre o contrário, pois necessitam um comprimento maior que lhes permita absorver integralmente os nutrientes do alimento.

Se fosse natural alimentar-se de carne, o ser humano deveria ter a metade do comprimento de seus intestinos, para não prejudicar-se com as toxinas existentes na carne”.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=x3YYS_qiKlw]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *